Rondônia, segunda-feira, 10 de dezembro de 2018
 
 

Produção agropecuária de Rondônia chama a atenção de argentinos | Imagemnews.com.br Agência Imagemnews - Jornal Eletrônico, Notícias de Rondônia e Região Produção agropecuária de Rondônia chama a atenção de argentinos
24/6/2016 - 19:50 - ( Economia )

Esta semana um grupo de consultores agropecuários da Argentina visitou a Embrapa Rondônia e propriedades rurais de Porto Velho e Cujubim. Os 11 consultores desenvolvem assistência técnica em região próxima à Buenos Aires, capital daquele país, e fazem parte do Consorcio Regional de Experimentación Agrícola (CREA). 


Eles buscaram a Embrapa para conhecer as pesquisas que estão sendo desenvolvidas para o estado e também ver de perto a produção de grãos, pecuária, piscicultura e floresta do estado. "Queremos conhecer e saber como encontraram tecnologias para resolver situações desafiadoras e para aumentar a produtividade sem avançar sobre a floresta. Estamos acompanhando o desenvolvimento de Rondônia na agropecuária, que tem sido expressivo", afirmou o engenheiro agrônomo argentino, José Ansaldo.


No dia 20 pela manhã a visita começou na sede da Embrapa Rondônia, com uma troca de informações, em que o chefe Adjunto de Pesquisa da Unidade, César Teixeira, apresentou as linhas de atuação e as tecnologias desenvolvidas para Rondônia e região Amazônica, assim como um panorama da agropecuária do estado. 


Em seguida, foi a vez dos argentinos mostrarem sua região, os desafios que enfrentam e o interesse pela agropecuária de Rondônia. "Trata-se de um grupo de profissionais que vivencia uma realidade de agricultura de clima temperado, significativamente distinta do que temos nos trópicos amazônicos. E


m que pesem as diferenças de realidade, ficaram evidenciadas muitas oportunidades de ganho de eficiência para ambas as instituições", ressaltou César Teixeira. Terminada a interação entre os argentinos e os pesquisadores e analistas da Embrapa, o grupo foi ao Campo Experimental de Porto Velho para ver as pesquisas em andamento.


No período da tarde, visitaram uma propriedade em Porto Velho, onde puderam conhecer a estrutura de secagem e armazenamento de grãos e tiraram dúvidas sobre a capacidade de secagem e armazenamento, fornecimento de energia para o secador entre outras. Conheceram também o sistema de produção de grãos da fazenda, podendo visualizar a lavoura de milho safrinha presente no momento. Fizeram diversas perguntas acerca do sistema de produção, tais como manejo, espaçamento utilizado, doenças que ocorrem, época de plantio, densidade de plantas e sucessão de culturas.


Também conheceram todo o sistema de produção de gado de corte, os sistemas de criação a pasto, semi-confinado e confinado, a estrutura de silos e de produção de ração, o fornecimento de água para o confinamento, a estrutura de confinamento em si e sua capacidade de lotação. 


Visitaram vários talhões de pastagem, vendo animais em etapas diferentes e também pastagens de diferentes espécies, estrutura de curral para manejo do gado e vacinação. "Fizeram perguntas de todos os tipos, sempre anotando tudo. Até a mata visitaram", comenta o engenheiro agrônomo da Embrapa Rondônia, Davi Oliveira, que acompanhou o grupo.


No dia 21 pela manhã a visita foi em uma propriedade em Cujubim, cerca de 200 quilômetros de Porto Velho. Lá os argentinos puderam conhecer o sistema de produção de grãos da fazenda, com destaque para a lavoura de milho presente na ocasião. Acompanharam a colheita do grão, fizeram perguntas sobre a quantidade de fertilizantes utilizado, herbicidas, época de plantio e produtividade alcançada na fazenda. 


Perguntaram também sobre o histórico da propriedade e a produtividade obtida com a cultura da soja. O gerente de produção da fazenda também comentou sobre o planejamento para expansão da área cultivada e número de animais da fazenda. "Eles ficaram bastante curiosos sobre o sistema de integração lavoura-pecuária (ILP) praticado na fazenda, onde o milho é consorciado com o capim (Brachiaria ruziziensis) e após a colheita do milho o capim se desenvolve e o gado pode entrar na área para realizar o pastejo. 


O gerente comentou sobre a vantagem do sistema e o fato do capim permanecer em boas condições mesmo na seca e o ganho de peso dos animais", acrescenta Davi Oliveira. No Brasil e em Rondônia, diferentemente do que acontece na Argentina, é possível realizar mais de duas safras por ano.


Os argentinos ficaram bastante impressionados com a produção de peixe da fazenda, que tem cerca de 500 hectares de lâmina d´água e produção de aproximadamente 60 toneladas de pescado por semana. Assistiram a um vídeo sobre a produção de peixe, visitaram alguns tanques, onde puderam visualizar os peixes, fornecimento de alimentação e estrutura e tiraram muitas dúvidas sobre a produção do tambaqui. De Cujubim o grupo de argentinos seguiu viagem para Vilhena e depois seguiriam viagem pelo Mato Grosso.



Fonte : Imagem News    Autor : Embrapa RO

 
 
Nome :
E-mail :
Comentários :

 

Digite o código ao lado :
Code Image - Please contact webmaster if you have problems seeing this image code Mostrar outro código

 

 
Existem ( 0 ) Comentário(s)

 
 
Nome :

E-mail* :

Cadastrar Remover


Nosso Telefone : (69) 3229-0355 / (69) 8402-4833 E-mail : [email protected]
Endereço: R. Joaquim Nabuco, 2507 sala 16 Bairro: centro Cidade : Porto Velho - Rondônia